INÍCIOS, DECISÕES E ESCOLHAS.
[mp_heading]

INTRODUÇÃO AOS PRINCÍPIOS DA ECONOMIA

[/mp_heading]
[mp_image id=”10770″ size=”full” link_type=”custom_url” link=”#” target=”false” caption=”false” align=”center” margin=”none,none,20,none”]

Princípios Básicos da Economia – Taxas de Juros

Taxa de Juros  – Quando você pede dinheiro emprestado para qualquer coisa, desde uma hipoteca até um cartão de crédito, o montante que você devolve é determinado pela taxa de juros, mais qualquer taxa adicional existente. O mesmo vale para a poupança, em que você ganha juros de acordo com a taxa especificada.

Taxas de juros são o preço de se viver em um mundo que depende fortemente de crédito e débito. Se as taxas de juros não existissem, os credores não teriam motivos para te emprestar dinheiro. E se você não pode pedir dinheiro emprestado, você não pode pagar por coisas que você não conseguiria pagar no momento, como uma casa ou um carro, ou desfrutar de muitas outras coisas, como pagar por serviços de streaming, ou fazer compras on-line com o cartão de crédito.

 

Para quem está guardando dinheiro, por outro lado, as taxas de juros são efetivamente a taxa que o banco ou outra instituição financeira irá te pagar por emprestar o seu dinheiro. O dinheiro que você ganha nessas economias são chamados de juros.

As taxas de juros são um termo geral, pois existem vários tipos e variações de taxas, que incluem: juros de taxa fixa, juros de taxa variável, TAEG, e é igualmente importante entender a composição das taxas de juros.

Juros de Taxa Fixa

Juros de taxa fixa são exatamente o que o nome sugere: um percentual “fixo” do empréstimo, que deve ser devolvido durante o tempo que durar esse empréstimo. Por exemplo, um empréstimo de R$ 1.000, com uma taxa de juros fixa de 5% ao ano, significa que, se o montante do empréstimo for pago em 12 meses, o montante geral pago será de R$ 1.050.

Os empréstimos de juros de taxa fixa tornam muito fácil calcular a quantidade exata de dinheiro que a pessoa que fez o empréstimo terá que devolver a cada mês, pois o montante nunca muda. Tipicamente, os empréstimos de juros de taxa fixa normalmente atraem uma taxa de juros ligeiramente mais alta do que um empréstimo de juros de taxa variável – mas essa taxa de juros mais alta é compensada pela certeza do custo do empréstimo.

Juros de Taxa Variável

Empréstimos de juros de taxa variável permitem que o credor defina as taxas de juros em qualquer condição de demanda de mercado a qualquer momento durante o tempo que durar o empréstimo. A vantagem dos empréstimos de juros de taxa variável é que você pode se beneficiar de qualquer queda futura nas taxas de juros do mercado quando seus reembolsos mensais são reduzidos, para refletir a menor taxa de juros.

Se o mercado decidir que é hora de subir as taxas de juros, os seus reembolsos também irão subir. Empréstimos hipotecários, por exemplo, são em sua maioria criados com uma taxa de juros variável, já que é praticamente impossível prever as condições de mercado nos próximos anos. Em muitos casos, você pode optar por uma taxa fixa por alguns anos, mas depois deste período, o empréstimo reverter a uma taxa variável (isto varia de credor para credor).

Certifique-se de compreender plenamente as consequências de um empréstimo de taxa de juros variável, se você está pensando em fazer um. Se as taxas de juros subirem drasticamente, você poderá ficar em uma situação financeira difícil.

TAEG – Nominal e Efetiva

TAEG, ou “Taxa Anual Efetiva Global” é o custo total do empréstimo com base em uma métrica anual. Na maioria dos casos, isto inclui taxas de instalação, custos de administração, e assim por diante. Em muitos países, os credores financeiros devem divulgar a TAEG para que os consumidores tenham a chance de medir todos os credores com uma média comum.

TAEG nominal é a taxa de juros simples que você paga por mais de um ano. Por exemplo, se você está pagando juros de 1% por mês, então seu TAEG nominal é de 12%.

TAEG efetivo é o valor que você paga depois que as taxas e os juros compostos forem adicionados às taxas. Por exemplo: sua taxa de juros nominal pode ser fixada em 1% ao mês, mas, com taxas e encargos, a TAEG passa a ser de 20%.

Juros Simples

As taxas de juros raramente são calculadas usando a fórmula de juros simples, normalmente, elas são calculadas usando a fórmula de juros compostos. No entanto, para explicar, juros simples são calculados multiplicando o montante do empréstimo (por exemplo, R$ 1.000), pela taxa de juros (por exemplo, 5%), pelo tempo de duração do empréstimo (por exemplo, 24 meses).

O que você precisa ter em mente é que a taxa de juros pode ser expressa como uma taxa anual, por exemplo, 5% ao ano; enquanto o tempo de duração do empréstimo podem ser expressos em meses, por exemplo, 24 meses. Para garantir que o seu cálculo de juros simples seja preciso, você precisa se certificar de que a taxa de juros e o período de duração do empréstimo são expressos da mesma maneira, por exemplo, anualmente ou mensalmente.

Por exemplo, usando os números acima, nosso empréstimo de R$ 1.000 seria de 5% ao ano, e a duração seria de dois anos (ao invés de 24 meses). Então, o cálculo aqui seria de 1.000 x 0,05 x 2 (capital x taxas de juros x tempo de aplicação) = 100. O montante de juros simples que seria pago sobre este empréstimo ao longo do prazo de dois anos seria de R$ 100.

Juros Compostos

Os juros compostos dizem respeito a encargos que a pessoa que fez o empréstimo deve pegar não apenas sobre o montante principal emprestado, como acontece com os juros simples, mas também sobre quaisquer juros pendentes no momento.

Para ilustrar a diferença entre juros simples e compostos, considere o seguinte cenário (muito simplificado) de um empréstimo de R$ 1.000, com uma taxa de 10% ao longo de dois anos (assumindo que não há pagamentos mensais sobre o empréstimo).

Exemplo de Juros Simples X Juros Compostos

Juros Simples

Primeiro ano: R$ 1.000 x 1 ano x 10% = R$ 100 em juros
Segundo ano: R$ 1.000 x 1 ano x 10% = R$ 100 em juros
Total de juros: R$ 200
Total do valor principal acrescido de juros: R$ 1.200

Neste cenário, o valor total dos juros pagos ao longo da duração do empréstimo seria de R$ 200.

Juros Compostos

Primeiro ano: R$ 1.000 x 1 ano x 10% = R$ 100 em juros
Segundo ano: R$ 1.100 (os R$ 1.000 principais mais os R$ 100 de juros acumulados) x 1 ano x 10% = R$ 110 de juros
Total de juros: R$ 210
Total do valor principal acrescido de juros: R$ 1.210

Neste cenário, com juros compostos anualmente, o valor total de juros pagos é de R$ 210.

As taxas de juros podem ser divididas em várias subcategorias, que incorporam vários fatores, como a inflação. Os investidores precisam enxergar além, ou ler corretamente todas as documentações ao procurar por taxas de juros que eles irão pagar ou ganhar em suas economias. O fator mais importante é entender a taxa de juros real, que é a taxa nominal menos a inflação e outros custos.

<<6.LiçãoEscassez Custos de Oportunidade e CPP                      >>8.Lição,Política Monetária e Fiscal