INÍCIOS, DECISÕES E ESCOLHAS.

GLOSSÁRIO FINANCEIRO LETRA F

A       B       C       D       E       F       G       H       I       J       K       L       M       N       O       P       Q       R       S       T       U       V       W       X       Y       Z

[mp_heading]

FACTORING

[/mp_heading]

É o contrato pelo qual uma das partes cede a terceira (o factor) créditos
provenientes de vendas mercantis ou serviços, assumindo o cessionário o risco da inadimplência.

[mp_heading]

FALÊNCIA

[/mp_heading]
[mp_text]

Situação em que, por força de decisão judicial, uma empresa é declarada insolvente, ou seja, incapaz de saldar seus débitos nos prazos contratuais estabelecidos.

[/mp_text]
[mp_heading]

FEBRABAN – Federação Brasileira de Bancos

[/mp_heading]
[mp_text]

Entidade de classe que opera em âmbito nacional, com o objetivo de representar os bancos e contribuir para o aperfeiçoamento de suas atividades. É integrada pelas associações de bancos da Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e São Paulo.

[/mp_text]
[mp_heading]

FED – FEDERAL RESERVE SYSTEM

[/mp_heading]
[mp_text]

Sistema estabelecido pela Lei de Reserva Federal de 1913 para regulamentar o sistema bancário e monetário dos EUA. Conhecido como Fed, é formado por 12 Bancos da Reserva Federal, suas 24 agências e todos os bancos estaduais e nacionais que fazem parte do sistema. Os bancos nacionaissão acionistas do Banco da Reserva Federal (Federal Reserve Bank) em sua região. As principais funções do Sistema de Reserva Federal são regulamentar a base monetária
nacional, estabelecer exigências de reservas para os bancos associados, supervisionar a impressão de moeda pela casa da moeda.

[/mp_text]
[mp_heading]

FENABAN

[/mp_heading]
[mp_text]

Federação Nacional dos Bancos. Associação que reúne sindicatos de bancos. Seu papel fundamental é o de contribuir para a modernização das relações entre capital e trabalho no setor bancário e representar os sindicatos patronais e as empresas nas negociações dos acordos coletivos de âmbito nacional. Fundada em setembro de 1966, a Fenaban é formada por oito sindicatos de bancos dos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e São Paulo, Paraná, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Nos demais estados, a representação sindical dos bancos é feita diretamente pela Fenaban.

[/mp_text]
[mp_heading]

FIANÇA

[/mp_heading]
[mp_text]

No caso de dívidas, é uma forma de garantia: caso o devedor deixe de cumprir com a obrigação assumida, uma terceira pessoa terá que arcar com o pagamento desta obrigação.

[/mp_text]
[mp_heading]

FIE – FUNDO DE INVESTIMENTO ESPECIALMENTE CONSTITUÍDO

[/mp_heading]
[mp_text]

A carteira destes fundos é constituída de acordo com as regras do Conselho Monetário Nacional que estabelece como devem ser aplicadas. Este é o caso, por exemplo, dos fundos formados com recursos captados por seguradoras, empresas de capitalização e entidades de previdência privada. Os recursos destes fundos são usados para o pagamento de indenizações e benefícios aos segurados, ou participantes.

[/mp_text]
[mp_heading]

FIF – FUNDO DE INVESTIMENTO FINANCEIRO

[/mp_heading]
[mp_text]

O termo FIF define um tipo básico de fundo, que independe da composição da sua carteira. Os FIF surgiram com a última alteração nas regras dos fundos, e englobam vários tipos de fundos de investimento, como por exemplo: renda fixa, DI, derivativos, etc. A forma com que os recursos são aplicados depende do regulamento do fundo e regras de enquadramento do Banco Central. Entretanto, no mínimo 51% do patrimônio do fundo deve estar aplicado em títulos de renda fixa, sendo que os investimentos em ações não podem exceder 49% do patrimônio do fundo.

[/mp_text]
[mp_heading]

FINANCIAMENTO

[/mp_heading]
[mp_text]

Quando se compra algo, um bem de maior valor, por exemplo, e se estabelece o compromisso de saldá-lo num longo período de tempo, em parcelas acrescidas de encargos. É o caso do financiamento imobiliário.

[/mp_text]
[mp_heading]

FLUXO DE CAIXA

[/mp_heading]
[mp_text]

Termo usado para denominar o demonstrativo de origem e aplicação de recurso divulgado pelas empresas, e que tem periodicidade anual. Este demonstrativo ilustra as origens do aumento do caixa da empresa, assim como as formas como estes recursos foram aplicados. O termo também pode ser usado em referência a um indicador de análise financeira que, através de elementos do demonstrativo de resultado, estima qual é a geração de caixa da empresa. Neste caso, o fluxo de caixa da empresa é estimado como sendo o lucro líquido da empresa mais depreciação e amortização no mesmo período.

[/mp_text]