INÍCIOS, DECISÕES E ESCOLHAS.

GLOSSÁRIO FINANCEIRO LETRA C

A       B       C       D       E       F       G       H       I       J       K       L       M       N       O       P       Q       R       S       T       U       V       W       X       Y       Z

[mp_heading]

CADEIA PRODUTIVA

[/mp_heading]

Conjunto de diversos segmentos de produção e serviços (indústria de insumos, produtores, indústrias processadoras, distribuidores etc) que se inter-relacionam e interagem no ambiente institucional no qual se inserem.

[mp_heading]

CADUCIDADE

[/mp_heading]
[mp_text]

Termo usado para determinar a perda de um direito devido ao fato de que não foi exercido em um determinado período de tempo determinado seja pela lei, ou pela vontade das partes envolvidas.

[/mp_text]
[mp_heading]

CALL – OPÇÃO DE COMPRA

[/mp_heading]
[mp_text]

Termo que vem do inglês e é usado no mercado de opções e significa opção de compra. Quando um investidor compra uma opção de compra, ele paga um prêmio para adquirir o direito de comprar um determinado ativo financeiro por um preço previamente determinado durante o prazo de vigência ou no vencimento da opção.

[/mp_text]
[mp_heading]

CALL AT THE MONEY

[/mp_heading]
[mp_text]

Opção de compra com o preço de exercício o mais próximo possível do atual preço de mercado do ativo a que ela é relativa.

[/mp_text]
[mp_heading]

CALL IN THE MONEY

[/mp_heading]
[mp_text]

Opção de compra com o preço de exercício abaixo do atual preço de mercado do ativo a que ela é relativa.

[/mp_text]
[mp_heading]

CALL OUT OF THE MONEY

[/mp_heading]
[mp_text]

Opção de compra com o preço de exercício acima do atual preço de mercado do ativo a que ela é relativa.

[/mp_text]
[mp_heading]

CÂMBIO (OU TAXA DE CÂMBIO)

[/mp_heading]
[mp_text]

Define toda a operação em que existe troca de moeda nacional por moeda estrangeira, ou vice-versa. Ao viajar, um turista troca moeda nacional, por moeda estrangeira num banco. Ao retornar, se ainda sobrou moeda estrangeira, é possível trocá-la no banco por moeda nacional. No jornal é possível encontrar várias taxa de câmbio para uma mesma moeda. Em todos os casos existe sempre uma cotação de compra e outra de venda, a diferença entre as duas taxas é chamada spread que é o que determina o ganho da instituição financeira na operação. Isto porque a taxa de venda é aquela usada pelo banco para determinar a cotação pela qual irá vender dólares para os investidores, enquanto a taxa de compra é aquela que paga pelos dólares que os investidores lhe vendem. Como era de se esperar, a taxa de compra é menor que a taxa de venda, quanto maior esta diferença maior o spread e o ganho do banco.

[/mp_text]
[mp_heading]

CANAL DE TENDÊNCIA

[/mp_heading]
[mp_text]

Termo utilizado em análise técnica (ou grafista) para definir, no gráfico de ações, quando se pode traçar uma reta aproximadamente paralela à linha de tendência por dois máximos (no caso de alta), ou dois mínimos (no caso de baixa). Em geral o canal de tendência sugere um movimento futuro provável da ação no caso de alta ou baixa.

[/mp_text]
[mp_heading]

CANDLESTICKS

[/mp_heading]
[mp_text]

Termo usado para definir um tipo de gráfico utilizado em análise técnica, que mostra simultaneamente as cotações de abertura e de fechamento, máximas e mínimas de uma ação. Através dos desenhos formados ao longo do tempo, os analistas técnicos são capazes de identificar padrões que não apareceriam em outros gráficos, como os de linha ou de barras.

[/mp_text]
[mp_heading]

CAPACIDADE OCIOSA

[/mp_heading]
[mp_text]

Diferença entre o volume efetivo de produção e o que seria possível produzir com a capacidade instalada. Deste modo, a capacidade ociosa representa o quanto esta empresa poderia produzir a mais para atingir sua capacidade de produção.

[/mp_text]