INÍCIOS, DECISÕES E ESCOLHAS.

 

[mp_heading]

BALANÇO PATRIMONIAL

[/mp_heading]
[mp_image id=”11425″ size=”full” link_type=”custom_url” link=”#” target=”false” caption=”false” align=”center” margin=”none,none,20,none”]

Balanço Patrimonial

Um balanço forte ou fraco pode ser a diferença entre um investimento encarar insolvência ou apenas um buraco na estrada. Um forte balanço patrimonial proverá a gestão com a flexibilidade financeira necessária para tirar vantagem das oportunidades durante todos os períodos econômicos.

O que é um Balanço Patrimonial

O balanço patrimonial é uma das declarações financeiras de uma empresa que sumariza seus ativos, seus passivos e a equidade de seus acionistas em um ponto específico no tempo. Dela o investidor pode ganhar detalhes do que a companhia tem (seus ativos) o que ela deve (seus passivos), junto com o dinheiro investido por seus acionistas.

Em um formato simples, o balanço patrimonial precisa ‘balancear’, por isso o nome. Seus ATIVOS devem ser iguais a seus PASSIVOS + EQUIDADE ACIONISTA (Ativos = Passivos + Equidade Acionista).

Ativos

O topo do balanço patrimonial começará com os ativos da companhia, onde há dois tipos, Ativos correntes e Não correntes.

Ativos correntes

Ativos correntes são itens do balanço patrimonial que geralmente podem ser convertidos em dinheiro dentro de um ano, tais como:

– Dinheiro vivo, incluindo moedas internacionais
– Investimentos que possam ser liquidados em 1 ano
– Despedas pré-pagas
– Recebíveis
– Inventário

Ativos não correntes

Esses são os ativos do negócio que não se pode esperar que sejam consumidos dentro de um ano. Em alguns casos, dependendo da indústria, se uma companhia possui uma alta proporção de não correntes em relação aos correntes, pode ser um indicativo de má liquidação.

Ativos não correntes são listados após os atuais no balanço patrimonial e incluirão itens como:

– Investimento a longo prazo
– Ativos fixos intangíveis (tais como patentes, que podem ser difíceis de se colocar um valor)
– Ativos tangíveis (equipamentos, imóveis)
– Patrimônio de marca (a marca da companhia ou o pago na aquisição de outro negócio).

Passivos

Prossigamos para o lado dos passivos do balanço patrimonial. Eles são débitos e obrigações do negócio que surgem durante o curso de suas operações.

Assim como os ativos, eles se dividem entre correntes e não correntes.

Passivos correntes

Um passivo corrente é uma obrigação que é pagável em um ano. Investidores olharão de perto os passivos correntes para garantir que um negócio possui liquidação suficiente para garantir que eles possam ser pagos quando vencerem.

Alguns exemplos encontrados em balanços patrimoniais são:

– Contas pagáveis (pagamentos gerais de fornecedores)
– Taxas de vendas pagáveis (taxas ao governo)
– Taxas salariais pagáveis (ao pagamento dos funcionários)
– Taxas de rendas pagáveis(ao governo)
– Cheque especial
– Gastos acumulados (gastos ainda não pagáveis, mas já incorridos)
– Depósito do consumidor(pagamentos feitos em adiantamento)
– Dividendos declarados (dividendos declarados mas ainda não pagos)
– Empréstimos a curto prazo (vencendo em até 12 meses)
– Maturidade corrente de débitos de longo prazo (porção do débito a longo prazo que vence em até 12 meses)

 

Passivos a longo prazo

Passivos a longo prazo são as obrigações de um negócio que não vencerão nos próximos 12 meses. Essas obrigações são geralmente alguma forma de débito e os investidores observarão atentamente os débitos a longo prazo de um negócio e quando eles serão pagáveis.

Alguns exemplos são:

– Empréstimos a longo prazo
– Vínculos pagáveis
– Passivos de taxas deferidas
– Compensação deferida
– Pensões

Equidade acionista

A equidade de um balanço patrimonial é o que é possuído pelos acionistas da companhia e é definida como o resultado dos ativos e passivos da companhia.

Equidade acionista = Ativos – Passivos

A equidade acionista é frequentemente referida como valor contábil. Os dois principais itens no balanço patrimonial são:

– Pagos em capital (Essa quantia representa quanto a companhia recebeu quando se tornou pública ao vender ações)
– Ganhos retidos (Essa é a quantia que o negócio escolheu reinvestir de seus lucros em vez de pagar um dividendo aos acionistas

A equidade dos acionistas, ou valor contábil é uma das medidas fundamentais usadas por investidores para entender seu valor de mercado, porém, muitos itens de um negócio são difíceis de serem medidos, como patentes, marcas e modelo de negócio, além de muitos manterem itens fora do balanço orçamentário que são citados em notas separadas das declarações financeiras.

Os investidores usarão o balanço patrimonial como parte da análise fundamental de um negócio e usarão uma variedade de índices avaliativas para determinar seu valor intrínseco.

Algumas das índices usadas, que serão detalhadas em outro capítulo, são:

– Índice Rápida
– Índice Corrente
– Índice Débito/Equidade
– Índice de Capital de Giro
– Vendas Diárias Notáveis

<<4.Lição,Análise quantitativa e demonstrações financeiras            >>6.Lição – Demonstração de fluxo de caixa